sábado, outubro 29, 2005

BLOG DE FÉRIAS?

Possívelmente este blog vai entrar em férias por uma semana a partir de amanhã. Se acharem que há pouco coisa a ser escrito, é possível, tenho visitas...

O último dia antes da visita (ou seja, hoje) foi fixe, com montes de festas, todas no meu prédio, ou seja era só saltar de casa em casa, mesmo aqui ao lado... e sempre que queria podia vir dar um salto a casa. Fotos? Há, mas não da minha máquina, porque essa está "a dar o berro", e por isso não as tenho cá, o que faz com que só as vá por daqui a uma semana, provavelmente já depois do meu único exame desta época de exames.

A primeira chamada é agora, e se não passar a segunda chamada é em Janeiro. Isto é que é tempo para estudar entre as chamadas. Deve ficar arrumado, já estudei para aquilo tudo. Vamos a ver como me safo...

sexta-feira, outubro 28, 2005

Faltam menos de 36 horas...

Ou seja, já posso dizer que:

É AMANHÃ... e só isto dá-me alegria...

Do alto da torre...


Parte da tarde do dia de hoje foi passado no alta do torre da igreja nova aqui de Delft. Uma aventura a 5, comigo, a Marta, o Bryan, a Ana e o Rui Ferreira.

Numa tarde de feira (a feira aqui é às quintas e aos sábados), aqui ficam mais umas fotos para mais tarde recordar:


Ik leer het Nederlands

Continua a achar que não percebo nada disto, mas pelo menos fui admitido ao curso de Neerlandês (77% quando o limite mínimo era 75%). Acho que não sei se preferia ter chumbado. É que isto são muitas horas por semana até Dezembro e é mais um exame que sem me contar para nada. Vamos ver...

p.s.: descobri hoje na pauta das notas uma nova variante ao meu nome. Segundo o que li lá o meu nome agora é: Rui Ihjuimaraes.

quinta-feira, outubro 27, 2005

Leren nederlands of geen leren nederlands?

Eu acho que é assim que se escreve: "Falar neerlandês ou não falar neerlandês?", mas como eu ainda não percebo muito disto, não prometo nada. Tive hoje o meu teste para ver se era aceite nas aulas de neerlandês para estrangeiros aqui na TUDelft. O curso não parece ser nada fácil, e ainda por cima, não me deve contar para nada, pois não preciso dos créditos (se tudo o resto correr bem).

Não sei se consigo frequentar o curso (a nota mínima neste teste é de 75%) pois não estudei suficiente (foi ontem e hoje que estudei tudo, por causa do trabalho estúpido de base de dados).

Agora mais dois dias a trabalhar no dito cujo trabalho, e depois... depois é pseudo-férias (tenho exame, mas já estudei para ele).

terça-feira, outubro 25, 2005

Onde quer que se esteja...

Não fui para o Brasil... vim para a Holanda...

Fui esta a decisão que falei no início do meu blog. Não me arrependo. Mesmo em tardes como esta em que chove a cantaros lá fora, e vejo através da janela do meu quarto, e na qual estudo para a faculdade, embora o estudo não renda da mesma maneira estou feliz com o que tenho cá...

É uma recta final à vida de estudante, é calmo, é agitado, é onde o espírito nos leva. Apesar de todas as decisões que ainda ando por cá a tentar fazer, hoje estou feliz... adoro ouvir música...

segunda-feira, outubro 24, 2005

I don't care if it hurts, I wanna have control...

Quem me conhece há muitos anos sabe qual a música que sempre levou o rótulo de" a minha música favorita de sempre". Devia ter 11 ou 12 anos quando a ouvi a primeira vez, e acho que nunca me vai deixar.

É estranho voltar a ouvi-la agora, porque vejo as coisas de uma maneira tão diferente do que via quando tinha essa idade, mas no então... é tudo tão igual....

É noite agora, estou apenas parado a olhar o céu (é a vantagem de ter um quarto com uma janela enorme aqui em Delft) e apenas ouça a minha música de sempre...

RADIOHEAD - CREEP

When you were here before, couldn't look you in the eye
You're just like an angel, your skin makes me cry
You float like a feather
In a beautiful world
I wish I was special
You're so fuckin special

But I'm a creep, I'm a weirdo
What the hell am I doin here?
I don't belong here

I don't care if it hurts, I wanna have control
I want a perfect body, I want a perfect soul
I want you to notice, when I'm not around
You're so fuckin special
I wish I was special

But I'm a creep, I'm a weirdo
What the hell am I doin here?
I don't belong here, ohhhh, ohhhh

She's running out again...
She's running out, she runs, runs, runs, runs... runs...

Whatever makes you happy
Whatever you want
You're so fuckin special
I wish I was special
But I'm a creep, I'm a weirdo
What the hell am I doin here?
I don't belong here
I don't belong here

p.s.: desculpem se a qualidade do som não é a melhor, mas na internet tem de ser assim para todas as pessoas conseguirem ouvir alguma coisa...

domingo, outubro 23, 2005

Espanholadas VII

E porque a Ana (Espanha) já responde às minhas piadas sobre espanhóis:

Por que há tantos partos prematuros em Espanha?
- Nem as mães aguentam um espanhol por 9 meses!

Festa Holandesa...

Tivemos hoje a nossa segunda festa Holandesa, em que o nosso grupo era o único que não tinha como lingua nativa o neerlandês. A festa foi na futura nova casa da Ana (daqui a uns dias vai ser) e o ambiente parece ser muito fixe. As pessoas são impecáveis por lá.

A volta para casa foi feita a 3, comigo, a Sarah e o Hugo, e com muitos acidentes pelo caminho. A versão do Hugo dizia que os acidentes tinham qualquer coisa com o pedal da bicicleta... mas eu vi-o a cair da bicicleta sem pôr o pé no pedal e a cair pardo e também simplesmente a andar na direção da calçada sem nada a incomodar. Por isso eu apostava mesmo noutras coisas que influenciaram os acidentes, mas como não quero ser "má lingua" não vou dizer o que foram, mas posso dizer que depois das quedas ele se ria muito.

Uma noite muito fixe, apesar de metade do grupo estar para fora, cada um para o seu canto...

p.s.: O site do orfeão bateu o record de visitas num dia e a TEUP ganhou o prémio votação internet (mais prémios só posso dizer amanhã porque não os sei).

sexta-feira, outubro 21, 2005

"Pessoal" por Daniel Vieira.

Aqui fica a montagem que o Daniel fez pessoal que anda connosco. Para mais informações sobre a montagem é só ver no blog dele.


(clickar para aumentar)

quinta-feira, outubro 20, 2005

Porque há coisas que não se conseguem explicar.

Já são altas (mesmo muito) horas da manhã e vou agora mesmo me deitar. Amanhã (e felizmente em nenhum dia da semana) não tenho aulas de manhã e dá para dormir.

Estive até esta hora acabar preparativos para o XIX FITU mesmo estando a milhares de km de distância do Porto.

Porquê ainda me dou a essa trabalho? Porque há coisas que não se conseguem explicar... os momentos que foram proporcionados... coisas de estudante...


quarta-feira, outubro 19, 2005

Frio de rachar...

Só tenho a dizer que está UM FRIO DE RACHAR, apesar do resto do tempo estar bom...

Tudo aqui já me faz lembrar o Natal... o cheiro da rua, as folhas e principalmente o frio. Estou a gostar...

(vista da minha cidade nestes dias... um dos canais da cidade...)

terça-feira, outubro 18, 2005

Uma foto porque sim.

E porque é a pessoa aqui nos Paises Baixos (sim, porque ainda não escrevi o post a explicar, mas o país onde estou chama-se mesmo "Paises Baixos" e NÃO se chama "Holanda") que mais me atura (ou será ao contrário?), aqui fica a foto de dois modelos de moda, de passagem por Amesterdão:

Menos um jogador.

O João para variar voltou-se a lesionar... Como se pode pela foto (isto já foi há algum tempo) ele tem essas tendencias (é isso e ter acidentes de bicicletas e afins), isto para não falar em causar lesões a outros. Seja como for, desta vez não foi tão grave como a foto (sim, porque isto para os gajos deve ser das piores lesões) e SÓ torceu o pé a meio de um treino de basket.

Alguém muito muito especial diz-me constantemente há alguns anos: "Cada um tem o que merece..." Acho que se pode aplicar ao João aqui...

Databases and Datamining...

Finalmente o trabalho de Databases and Datamining começou a andar. A tarde rendeu em trabalho e percebi que as coisas apesar de ser MUITO complicadas de se fazerem no tempo pedido, não são impossíveis.

Agora é continuar a trabalhar, mas tenho esperança...

segunda-feira, outubro 17, 2005

Simples mas diferente.

Um dia simples mas diferente...

Passei o dia mesmo por Delft. Limitei-me a ir às compras (com o Bryan e Quentin, tendo depois a companhia da Claudia que encontramos), e diga-se que até agora tinha sido sempre muito cuidadoso com as compras. Só comida indespensável e importante. Pois bem, hoje foi ao ataque às bolachas, chocolates e yogurts. Isto para não falar na mortadela e afins. Quando estou a trabalhar é só este tipo de comida que me acalma, por isso hoje vinguei-me.

Depois, e de volta a casa, depois de trazer mais um cesto do Albert Hein (lugar onde fazemos compras) para casa (era mais fácil de carregar na bicicleta), limitei a trocar a disposição do meu quarto. Agora tem um toque mesmo meu. Tudo em lugares diferentes. Estava à espera de criticas negativas às minhas mudanças, mas, até pelo contrário, tive criticas positivas das visitas que recebi mais tarde.

A noite foi preenchida por uma apresentação do trabalho em inglês da Ana aos habitantes aqui da casa, como preparação para o dia de amanhã (hoje). BOA SORTE "ESPANHOLITA".

Com mais uma visita dos italianos Piero e Michele, e ainda do João, de volta de Alkmaar (a terra para onde o Co Adrianse volta se não se puser com atenção) posso concluir:

DIA SIMPLES, mas deixou-me calmo e bem disposto...

p.s.: O ESTUDO HOJE FOI ZERO... amanhã volto a tentar o trabalho de Base de Dados antes que me dê os nervos com aquele trabalho.

domingo, outubro 16, 2005

Mais despedidas.

Amanhã vai-se embora a minha primeira visita (Mónica) que ficou por estas bandas por 13 dias (embora com alguns a passear na Bélgica). O último dia completo dela cá foi passado com um almoço (por aquelas horas era um mix de almoço e lanche) à Italiana (porta 18, mesmo aqui ao lado).

À noite fomos a um bar irlandês ver o Porto - Benfica (não falo do jogo por razões óbvias) e de seguida como o cansaço destes últimos dias tem sido muito, optamos mesmo por vir para casa (não depois do jogo, mas umas horas depois, após muitas conversas (estava lá a "malta" toda).

Recordação deste último dia, a foto do almoço (falta o Anders - Suécia - que estava sentado ao lado e não aparece na foto):

(da esquerda para direita: Bryan, Eu, Mónica, Michele, Chiara, Piero e Quentin)
Fotógrafo: Eu mesmo


P.S.: O Michele ficou com um tamanho de letra maior que os outros porque ele no outro dia estava muito triste porque eu não tinha falado dele no último jantar italiano, e assim ele vai ficar mais satisfeitos de certeza.

Como ser insultado em espanhol em 3 passos.

Apesar dos posts das "espanholadas" (sem más interpretações, claro) existem maneiras mais fáceis de se ser insultado em espanhol:

Passo 1: Criar um blog.

Passo 2: Escrever no blog que nos vamos vingar de uma "espanholita" por fazer parte de um complô contra nós, mesmo que ela se considere inocente.

Passo 3: Ter a "espanholita" a ler o blog em vossa casa (mesmo que não saibam que ela está a ler) e ao vosso lado.

E de repento do silêncio, que nem por magia é só ouvir: " CABRON... CABRON DE... (qualquer coisa, era espanhol). Qué tienen yo hecho a usted? ... (se não foi isto, era parecido)"

A Ana tem sido impecável desde o início, e tem-me aturado a dizer mal dos espanhóis desde o primeiro dia que a conheci... quiçá, se esqueço a parte dela na conspiração... QUIÇÁ?


Espanholadas VI

Tenho de admitir que a snowgazestarkiss tinha razão e as minhas amizades mais próximas são mesmo com os latinos (portugueses, italianos, franceses e sim, até mesmo espanhóis) - fora o Bryan que é Canadiano, mas agora já tem um coração com um bocado português (que remédio...). E apesar de isto ser verdade, e ter boas amizades com estanhóis aqui (podem confirmar pelos blogs adjacentes), não resisto a picar mais um bocado esta gente e voltar ao ataque com as "Espanholadas" (pessoas com mente preversa não pode ler esta palavra). Assim sendo:


Um espanhol estava sendo entrevistado na TV. Perguntaram-lhe:
- Qual a pessoa que mais admira?
- Dios!
- E porque?
- Bueno, fue el quien me criou!

sábado, outubro 15, 2005

De festa em festa...

Foi uma noite fixe esta. Estou a stressar um bocado com o trabalho de Bases de Dados, porque os professores pedem o impossível, e para mandar postas para inventar não tenho jeito. Gosto de trabalhar com um objectivo que seja possível concretizar.

Mas visto que o meu quarto (e o resto da casa visto que amanhã vamos ter limpeza) entrou em quarentena, andamos hoje a saltar de lugar em lugar. O jantar foi em casa do Daniel, num ambiente muito latino (franceses, italianos, espanhois e os inevitáveis portugueses) - claro que ainda estava lá o Bryan (Canadá).

De seguida havia duas hipóteses, uma festa italiana ou uma festa holandesa. Como o Bryan estava cansado e queria ir para casa, fomos os dois (eu e ele) às duas festas (este meu poder persuasivo...). Primeiro vimos que tal era a festa holandesa, e era muito porreira (não fomos só nós, porque em ambas as festas tinhamos já lá gente conhecida, apesar de na holandesa serem maioritariamente... holandeses), mas um facto que constatei com o Danielle (Itália) é que não volto a estudar numa faculdade técnica (há sempre mais rapazes que raparigas).

Depois desta eu e o Bryan na nossa aventura rumamos à festa italiana, cujo o tema era a máfia, e foram tão perfecionistas que a meio até a polícia foi visitar a casa (eles dizem que era por causa do barulho, mas aposto que foi porque desconfiaram da máfia).

As fotos, estão para quando eu as tiver, porque para festas não levo máquinas, mas há sempre quem leve...

quinta-feira, outubro 13, 2005

Cabrões dos Sapos...

Para quem ainda não viu... sim vale mesmo a pena:

Anúncio ao BMW série 1

(clickar com botão direito e guardar destino como... e depois ver)

p.s.: agradecimento a Daniel por ter sido o primeiro gajo a mandar-me o video quando eu trabalhava por cima da biblioteca (ver posts anteriores). Depois disso já algumas outras pessoas me mandaram, mas não foram as primeiras. :)

p.s.2: o alojamento do ficheiro não é meu. É feito pelo site programacaopt.com por isso o agradecimento e em caso de broken link, não é da minha responsabilidade. Podem-me sempre pedir.

quarta-feira, outubro 12, 2005

A vingança é um prato que se serve frio...

Hoje pregaram-me (Amer, Ana, Bryan e Quentin) a maior partida da minha vida. Diga-se como consequencia fui parar a Roterdão às 2h da manhã, quando o comboio seguinte para Delft era às 2h59m. Isto quando eu não tinha dinheiro (tinha de levantar) e quando na estação não aceitam notas (tive de ir destrocar ao centro da cidade o dinheiro que levantei em moedas, porque perto da estação estava tudo fechado).

Apesar de tudo divertir-me imenso (por estava à espera de uma partida do Amer, mas não do complô). O objectivo não era que eu fosse lá parar, mas as coisas correram melhores do que eles estavam à espera, e as portas do comboio trancaram antes que eu pudesse sair.

Quanto à vingança: ao Bryan não devo fazer nada, depois da última brincadeira, acho que esta foi mais a vingança dele. O Quentin teve azar, porque DETALHE, a bicicleta dela estava presa à minha na estação de Delft, com o meu cadeado, ou seja, teve de esperar hora e meia que eu voltasse de Roterdão para ter a bicicleta, pois eu obviamente não a ia levar (acho que ficou mais chateado ele do que eu). Para o Amer já tenho algo preparado... mas tempo, temos de dar tempo. Só ainda não pensei o que fazer à espanholita... mas alguma coisa vai surgir...


Leiden... hoje não...

Vou para Leiden daqui a uma hora. Hoje é daqueles dias em que não me apatecia mesmo. Mas o tem que ser tem cá uma força, que nem imaginam...

Sorrisos...

A vida deve ser sempre vivida com um sorriso. Deve ser levada sempre a brincar, embora encarada sempre com seriedade. Assim o tento fazer... e pelos vistos desde pequeno...

A inocência das crianças...

Na cidade do amor... Paris...

Na cidade natal... o Porto.

Na capital do país que nos acolhe... Amesterdão.

terça-feira, outubro 11, 2005

Momentos não só meus...

A vida deve ser vivida intensamente e recordar é viver...

E porque as fotos todos podem ver, mas os momentos são para quem os vive. Alguns das fotos que nos fazem reviver:















E no futuro mais momentos como estes certamente haverá...


Agora mesmo.

Isto sou eu neste exacto momento enquanto escrevo o blog. Estou a tentar estudar (pesquisar na internet para o trabalho de bases de dados), mas não resisti a mostrar o que é a vida de estudante com estilo. Estou em cima da biblioteca (literalmente) a gozar o bom tempo (morram de inveja pela primeira vez em Portugal do tempo aqui em Delft).

p.s.: se a foto parecer desfocada, é possível, com o sol a acertar no ecrã não tenho noção até que ponto a foto está focada ou não...

segunda-feira, outubro 10, 2005

Portugal... enfim... PARTE 2

Estou parvo. Quer dizer, mais parvo é impossível. Como é possível que a Fátima Felgueiras tenha ganho as eleições em Felgueiras?

É este povo parvo, ou gosta de passar por tal? Por muito inocente que ela esteja (e que eu pessoalmente não me acredito que esteja) como é possível eleger alguém que claramente não respeita a justiça e foge do país em vez de se sugeitar à justiça? Como pode alguém assim estar no poder de uma autarquia?

E voltar para as eleições apenas porque a lei a protege? E que lei estúpida vem a ser esta? E agora que já não é candidacta volta a ir para o Brasil?

Como pode o Zé Povinho ser tão tapado... serei só eu que vejo as coisas desta maneira? Sinto imensas saudades de Portugal, apesar de estar aqui há apenas um mês, mas às vezes, olhando para isto, simplesmente não tenho...

Portugal... enfim... PARTE 1

Depois de ver o jogo de ontem da selecção nacional de futebol, nem sei se fique contente pela vitória e pelo respectivo apuramento, ou se triste pela triste exibição frente a uma das selecções mais fracas da Europa e por só a 5 minutos do fim garantirmos a vitória.

Foi interessante ver o jogo em Roterdão, a comer uma boa posta de bacalhau, e ilariante ver o árbitro a não marcar o penalti mais escandaloso que me lembro de ver em futebol.

Triste ainda foi ver os jogadores a festejarem um resultado tão mau.

p.s.: alguém que espanque o Scolari até que ele se convença que Ricardo na baliza NÃO. E já nem digo o Baía, digo que ponha o Quim ou o Moreira que qualquer um dos dois faz melhor trabalho DE CERTEZA.

domingo, outubro 09, 2005

Ahh Freud...

Depois de ler o o post no blog da snowgazestarkiss (um dos blogs que tento acompanhar diariamente, ou quase diariamente) sobre Freud e depois dos meus últimos sonhos fico a pensar sériamente quais são os meus objetivos na vida. Será que os sonhos de facto refletem as nossas maiores preocupações?

Se assim for e se o Freud tinha razão (eu concordo mais com a teoria inicial do post da snowgazestarkiss, mas pronto) fico com um grave dilema existencial. É que ando preocupado tanto com os trabalhos da faculdade como algumas decisões que tenho de fazer para a conclusão do meu percurso académico, mas é com bacalhau (sim, bacalhau à Gomes de Sá, bacalhau com natas e por aí fora) e quando o volto a comer que sonho...

Pode ser que hoje satisfaça este caprixo no "Café Lisboa" (vamos ver o jogo de Portugal - Lichenstein)...

sábado, outubro 08, 2005

Ser caloiro de novo...

Estar em ERASMUS é ser caloiro de novo.

É exactamente a mesma sensação. Uma pessoa vais às festas e já começa a conhecer as caras dos "outros caloiros". É um conhecer tal, que passado uns dias já não se sabe, quem se conhece e de onde se conhece. As pessoas falam entre si, como se amigos de longa data fossem, com as suas imensas histórios (que afinal foram vividas muito intensamente, mas apenas em um mês).

Não há nada como acabar o curso, da mesma maneira que se começa. Dá uma felicidade especial...

E as diferenças quais são?

Bem, a maturidade é outra, e já se consegue consiliar com os estudos (festa e estudos vão paralelamente e conseguem-se com naturalidade), para mim, a diferença de estar a viver longe de casa (sim, eu sou do Porto e não tive essa hipótese quando era caloiro da faculdade) e por isso conciliar com a vida do dia a dia de compras e ambientar-se com companheiros de casa. Mas acima de tudo, é tudo feito numa escala mundial. Quando eramos caloiros e conheciamos novas pessoas e perguntavamos, de onde és e o que estudas, as resposta eram sempre muito próximas do norte de Portugal na maior parte dos casos, e cursos muito familiar.

Agora as resposta vão desde o Japão ao Canadá, com um salto pela Austrália e resto da Europa. E as pessoas são realmente difenrentes (sim, só o cumprimentar alguém em ERASMUS é de um gajo dar o nó à cabeça... diga-se que só dou beijos na cara para comprimentar raparigas latinas, porque o resto já desisti de perceber e o aperto de mão é mesmo universal) o que dá um encanto diferente a tudo. E os curso, bem... há gente a estudar cada coisa que eu nem sabia que podia ser estudada... fantástico...

Por outras palavras. Acho que é o complemento essencial a uma vida académica...

Itália..


Depois da derrota INJUSTA desta tarde com a Itália (resultado do jogo: Portugal 2 - 3 Itália), tivemos jantar em casa dos italianos (perdemos, mas recebemos jantar... não é mau). Com o Pierro (meu vizinho de 3 portas ao lado) como anfitrião e o Stefano como cozinheiro, tenho de admitir que a comida italiana, cozinhada por italianos não tem nada a ver... estava FENOMENAL.

A juntar a isso aprendemos umas dicas como fazer tais iguarias e ainda umas palavras em Italiano (para variar, começamos por aprender aquelas que não vem nos dicionários, vá-se lá saber porque).

Um início de noite muito fixe, que acabou numa festa internacional de estudantes, numa das "repúblicas" (casa de estudantes, ao género americano) aqui de Delft.

quinta-feira, outubro 06, 2005

Fotos dos momentos...

A pedido de algumas famílias, aqui ficam as fotos de alguns momentos aqui nos Países Baixos (se quiserem aumentar as fotos, um click nelas basta):

Momento de ternura em Amesterdão

Os três mosqueteiros... (há quem perceba a piada, e não, eu não gosto de beber cerveja)

Utrecht, numa visita relâmpago.

O meu quarto, sempre cheio de gente (aqui com o Daniel à direita).

Marta, Ana e eu, na festa em casa do Daniel.

Grande parte do nosso grupo, na visita a Amesterdão.

À beira mar, em Dan Haag...

Com o meu companheiro de casa, o Bryan.

Para terminar por hoje a foto clássica (não me responsabilizo pelas cabeças cortadas).

quarta-feira, outubro 05, 2005

Da água para o vinho.

Hoje fomos a Roterdão ver a cidade... à noite. E posso vos dizer que mais parecia que tinhamos trocado de país. Com um grupo de 19 pessoas andamos por entre os prédios, todos modernos, numa cidade completamente diferente de qualquer outra vista na Holanda.

De história a cidade, que foi devastada durante a Segunda Grande Guerra, pouco aparenta neste momento ter. Ainda vai ter, de certo, de ser melhor explorada, principalmente porque agora que descobrimos o "Café Lisboa", certamente vamos fazer mais visitas. É que lá temos tudo em português, tendo desde bacalhau, caldo verde e até Sport TV (com todos os outros canais portugueses). Posso dizer que ao fim de um mês e quatro dias voltei a ver o noticiário da noite e ainda vi um bocado do Braga - Naval. Não que o jogo me interessasse muito, mas era do campeonato português.

Não levei máquina fotográfica (a bateria está sempre a ir abaixo e a minha paciencia para só conseguir tirar meia dúzia de fotos não é muita) mas arranjei esta foto do "Café Lisboa" que fica com recordação.

domingo, outubro 02, 2005

One day, for a lifetime...

Este é um daqueles dias simplesmentes indescritíveis e que vai ficar como uma recordação para uma vida inteira...

Sendo assim, só completo dizendo:

Au Revoir Mickael... We will surelly see eachother in a recent future...

sábado, outubro 01, 2005

Happy Birthday, BRYAN

So that Bryan doesn't have to use those stupid translators, this post will be in english (Canadian english).

HAPPY BIRTHDAY BRYAN...

And don't forget that one of my the presents will be both of us cleaning our house during the afternoon... :)

Yes... those portuguese are the worst kind possible...

In the future you will learn how to say more words besides "gaja boa"...

YOU ARE A GREAT FLAT MATE...

p.s.: if I have english errors in here... you know what to do...

Estupidez aparte...

Apesar de todas as estupidezes que fiz hoje (nem vale a pena perguntar, mas foram muitas e para mim grandes), foi um bom dia...

O jantar foi em casa do Bogda (Roménia) e a festa começou na casa do Daniel (e que festa... mais de 60 pessoas de todas as nacionalidades...) e, depois do os vizinhos dele nos expulsarem, fomos todos para o Speakers... (não o meu lugar de eleição, mas consegui ter uma das melhores noites que tive nos últimos tempos que me lembre).

Quanto ao resto... só mesmo estando cá...

O ROUBO...

Bem, aparentemente alguém roubou a bicicleta do Bryan...

Até aí seria uma história aparentemente normal aqui na Holanda. Mas a verdade nem sempre é o que aparenta. O que de facto aconteceu é que nós (o resto todo do grupo) é que fez o assalto. O aniversário do Bryan é neste próximo sábado, e na passada quarta-feira (durante o jantar japonês) a bicicleta foi roubada e armazenada em local seguro. O pobre rapaz (nem imaginam quanto a minha consciencia pesou quando ele me acordou na quinta de manhã para me pedir a bicicleta emprestada para ir para a faculdade porque "someone stole my bike... I can't believe it...") ficou de rastos pelo roubo. A sua bicicleta tinha sido roubada.

O objectivo é uma das prendas a ser dada ser a bicicleta que ele comprou sabendo que esta certamente (99,9% de hipóteses) era já de si uma bicicleta roubada, e por isso um tão bom negócio. Sempre ouvi dizer: "Ladrão que rouba ladrão, tem mil anos de perdão." por isso estamos safos.

Amanhã vamos devolver a bicicleta, tendo o complicado até agora sido fazer com que ele não comprasse uma nova até sábado, sem ele desconfiar.

Demais é o actual nick do Bryan no messenger: "Bryan- Stolen bike was... stolen"...