sábado, janeiro 26, 2013

Viajar no tempo...

Estou a ter o dia mais longo da minha vida...

Não digo isto por estar a ser um mau dia, foi uma sexta-feira que até teve muito de normal (acordei bem disposto, fui trabalhar e tudo correu bem no trabalho).

O que torna esta sexta-feira especial é que às 19h30 apanhei um avião rumo a Auckland. Tive em Auckland até às 21h30 e nova viagem, desta vez rumo a Los Angeles (California, EUA).

A viagem foi muito pacífica: Deu para ver o Dark Knight Rises, dormir umas boas horas, ver uns episódios do HIMYM e conhecer a nova série do Charlie SheenAnger Management (vi dois episódios e gostei).

O estranho começou quando saí do avião: eram 14h00 da mesma sexta-feira que saí da Nova Zelândia. Falo com um amigo aqui que ainda está no trabalho (aquele, que eu nesta mesma sexta-feira também tive) e preparo-me para nova viagem para Sacramento onde me vou encontrar ele.

Quando lá chegar, depois de 3 voos e de já ter feito imensas coisas (inclusive partilhar no Facebook o video de segurança da Air New Zealand), estou exactamente no meu ponto de partida. No início do fim-de-semana, só que desta vez nos Estados Unidos da América, tão longe da minha casa actual como da minha cidade natal.

Notas especiais do dia: não estou a sofrer jet lag (estou super contente por isso, vai dar para aproveitar o fim-de-semana). Ainda tive uma conversa mesmo fixe com o agente/segurança da imigração que verificou a minha entrada para os EUA (esta foi a primeira vez que tive tanta simpatia e cultura por parte destes agentes/seguranças).

quarta-feira, janeiro 23, 2013

World Buskers Festival

Apesar de não ser uma cidade muito grande (e apesar dos estragos de terramoto) ainda vai havendo uma muito boa oferta cultural em Christchurch. Acredito que esta seja uma das razões pelas quais a cidade foi eleita pelo Lonely Planet como uma das principais cidade a visitar em 2013.

Na semana passada tivemos na inauguração do Pallet Pavillion, que ajudamos um pouquinho (um dia de voluntariado) a construir (foi todo feito à custa de voluntários), e tivemos um muito bom concerto musical ao ar livre.

Mas uma das grandes razões para a falta de escrita é o World Buskers Festival, que está a decorrer um pouco por toda a cidade, mas principalmente no parque mesmo ao lado de casa.

Para nós um motivo extra de atracção para este festival tem sido a presença do Pedro Tochas (reclames da FRIZE para quem não se lembra), que vem com o seu personagem "Palhaço Escultor". E o facto de ele ser Português já valeu que os outros artistas se metessem com os outros 4 portugueses que estavam ali por perto a assistir, ou seja, connosco.

Ficam aqui algumas fotos do festival que ainda decorre até ao final desta semana:







Comidas e treme treme...

Já passou mais de uma semana desde o último post mas os dias tem sido agitados e com muito que fazer mal se sai do trabalho, por isso a demora.

Nos últimos dias perguntaram-me o que sinto mesmo mesmo saudade de Portugal.

Claro que a família em primeiro lugar e o canitos a seguir estão no top das saudades mas aquilo que sinto mesmo falta, é a comida que de vez em quando íamos comer e que não se fazia em casa com o mesmo sabor.

No topo da lista de comidas que vou ter de comer quando chegar a Portugal:
Francezinha (Capa Negra II e Café Santiago)
Leitão à Bairrada (Mealhada)
Pizzas (Varandas do Sol)
Posta (Restaurante Milénio)
Tripas à Moda do Porto (Restaurante Alcaide)
Tapas e afins (Museu dos Presuntos)
Bacalhau à Brás e à Gomes de Sá (diversos)
Peixes diversos (Casa do Pescador)

Entretanto por cá já começamos a ter os nossos primeiros frutos com sucesso de comidas que ou não era normal fazemos em casa (como a Francezinha) ou que não temos os ingredientes todos com facilidade (como o Bacalhau)...

Ficam aqui as recordações, porque como tiveram sucesso e ficaram com excelente sabor, fora as fotos, as outras provas desapareceram num instante:

Francezinha... batatas servidas à parte...
Bacalhau à Brás... os aspecto dourado é por causa do preço de ouro do bacalhau aqui... :)
Como nota extra destes dias... no Sábado tivemos o "treme treme" mais forte desde que chegamos:
4,6 na escala de Richter (clicar para ver detalhes sobre este em particular). Não deu para assustar sequer, mas deu para pôr as pessoas a falar. Afinal foi o mais forte dos últimos 6 meses...

domingo, janeiro 13, 2013

Uns dias mais normais que outros...

Ao fim de três meses a viver na Nova Zelândia (e o tempo vai passando depressa por todos nós) as coisas aqui começam a entrar na sua normalidade. Já temos uma casa capaz de receber visitas para jantar (hoje até já deu para usar a extensão da mesa) e o dia a dia já é muito mais calmo (embora faltem sempre pequenas coisas a tratar).

Ainda assim há sempre algo para contar. O primeiro é que estamos bem... (quer em Portugal quer em Espanha as notícias falaram do incêndio aqui na cidade e tivemos algumas pessoas de ambos os sítios a entrar em contacto a perguntar se estava tudo bem... obrigado, é bom saber que se preocupam). Já agora o incêndio foi longe de nós.

Na secção das aventuras por cá:
Hoje tive a primeira aula de pilotagem de aviões (oferta do Pai Natal)...
Ainda não sei se é para agora continuar com as outras lições, mas esta foi MUITO BOA... Sobrevoar Christchurch várias vezes e de facto controlar para onde ir e o que ver é muito interessante. Fica-se com uma perspectiva da cidade completamente diferente. Super intensa e cativante a experiência.

O Victor Charlie Charlie... o primeiro avião que pilotei...
O estuário ao lado de Christchurch... 
Para completar um dia em grande: HABEMUS BACALHAU SALGADO...
Descoberto o Mercado Mediterrânico já temos as primeiras amostras para testar... a fase seguinte será comprar a posta inteira. Já comecei a negociação com a rapariga da loja... :) Se gostarmos vamos avançar.


Fora estes detalhes, continua uma vida de trabalho durante a semana por este país distante, onde tentamos aproveitar cada segundo "livre"...

quarta-feira, janeiro 09, 2013

As colinas e as montanhas...

Christchurch fica numa planície com o Oceano Pacífico a Este, as colinas formadas por dois vulcões extintos há muito milhões de anos atrás a Sul e como os Alpes do Sul como cenário de fundo a Norte e Oeste... 

Num dia de Sol como o de hoje é uma sensação mesmo acolhedora olhar à volta quando se está num ponto mais elevado. Nem seja ao vir do trabalho para casa...

Aqui ficam as fotos tiradas nas colinas no fim de semana passado: