terça-feira, novembro 06, 2007

Boa noite Vitinho...

Ultimamente tenho pensado muito na diferença de idades e mentalidades com os "jovens" que estão neste momento a entrar para a faculdade e com a diferença que sinto também para a geração que se segue a minha.

Já ouvi a teoria Francesa da "geração iogurte" e como ela está a chegar a Portugal, mas eu hoje apercebo-me porque está "perdida" a geração mais nova: Eles não iam par a cama ao som do Vitinho, ou pelo menos esperavam ansiosamente por ele... para depois ficar um bocado mais acordados (como eu fazia).

O "caloiros" deste ano da faculdade ainda não eram nascidos quando a primeira versão (A ORIGINAL) acabou.

Para a "minha geração", aqui fica, o Vitinho... o Original...

sexta-feira, novembro 02, 2007

Da Ribeira até à Foz...

Em vez sentir saudades hoje quis pensar naquilo de que tive saudades, e agora de novo dou como garantido...

Curioso, que dizem que nunca estamos bem onde estamos. Acho que isso é porque sentimos sempre falta daquilo que não temos naquele determinado momento, e por isso vou olhar para o que devo aproveitar agora.

Adoro o Douro... adoro o Mar.

Ainda me lembro de nas noites de S. João quando era mais novo fazer o percurso da Ribeira até à Foz, para finalmente "poisarmos" nas praias, com grupos que começavam por ser de 30 pessoas, lá para o meio da viagem já muitos se tinham "perdido", para finalmente no final se reencontrarem.

Hoje em dia já não faço isso no S. João, mas este percurso faço sempre que me quero sentir mais feliz. Se calhar agora muitas vezes no conforto de um carro, mas não há lugar no mundo que me faça mais sentir em casa do que fazer a marginal da Foz, passar o Passeio Alegre, o largo do Fluvial, passar por baixo da Arrábida, o museu do Carro Eléctrico, ver a Alfândega, passar o "velho casario" e chegar à Ribeira. É o meu Porto.

Devemos ser felizes com o que temos, mas nem sempre é fácil, nem sempre conseguimos, mas temos sempre a obrigação de tentar.

Gosto de conhecer o mundo. Adoro viajar. Adoro estar noutros lugares. Até já chamei casa a outras cidades... mas o Porto? Esse AMO-O, e acho que sempre o amarei...

Antiga, Mui Nobre, Sempre Leal e Invicta
Cidade do Porto