sábado, outubro 31, 2015

GO ALL BLACKS...


Há uns tempos atrás escrevi aqui bastante sobre o mundial de criquet, um desporto que não gosto muito.

Embora eu goste de assistir a um bom jogo de rugby ainda não escrevi aqui nada sobre o mundial que está a decorrer neste momento e que vai acabar daqui a 8 horas, mas apenas por falta de tempo.

Ou seja, daqui a cerca de 6 horas a Nova Zelândia e a Austrália entram em campo em Londres para saber quem se torna a melhor seleção da história do rugby: a primeira a atingir 3 campeonatos do mundo. Mas quem diz Nova Zelândia e Austrália deve dizer ALL BLACKS e Wallabies, os nomes pelos quais estas duas equipas são conhecidas. Os All Blacks ainda pode fazer mais história ao serem a primeira equipa a ganhar dois mundiais consecutivos e a ganhar o seu primeiro mundial fora de portas.

Tenho acompanhado todo o mundial, embora só tenho vistos alguns jogos completos dos All Blacks (e o Japão - África do Sul). Já consegui ficar completamente colado no ecrã ao ver os All Blacks cilindrarem a França e ver a maior parte dos resumos. Não sou doente como a malta aqui, longe disso, mas considero fortemente acordar esta noite às cinco da manhã para ver o jogo em directo.

Mas se acham que a loucura é só aqui, vejam esta imagem da Austrália em particular da Ópera de Sydney:


Por aqui não há monumentos conhecidos a nível mundial, mas não deixam de haver provocações como esta:

Tentem imaginar isto como Portugal ou o Brasil chegarem à final do campeonato do mundo de futebol.

Claro que amanhã vou estar inteiramente a apoiar os homens de preto (a ver se tenho mais felicidade que as equipas que apoio no futebol).

Às vezes temos que nos render a outros desportos e sinceramente, pelo menos na TV, o rugby é mais interessante que o futebol. No estádio não sei se será bem assim... não se sente o mesmo.

Este mês tenho escrito menos e ainda tenho de compensar, mas vou terminar este post depressa, porque tenho de ir dormir para acordar a meia da noite. Por isso limito-me a dizer por agora:

GO ALL BLACKS...

domingo, outubro 04, 2015

Sofia a aprender sobre a vida...

Há uns meses atrás vi diversas pessoas a comentar acerca de se ter ou não fotos das crianças na internet. Na maior parte dos casos vi fundamentalismos para o não (algumas excepções).

Uma das coisas que achei curioso é que a maior parte das pessoas que faziam estes comentários mais fundamentalistas da minha lista de contactos (salvo outras excepções) eram precisamente as pessoas que não tinham filhos.

Tenho amigos que colocam mais ou menos fotos dos seus filhos na internet. Outros que não colocam de todo. Sinceramente vejo que "cada um é como é". E acredito que todos tem o direito de o fazer desde que não prejudiquem o próximo.
Para os que falam dos riscos da internet e de ter fotos das crianças lá: sim, há riscos, como em tudo na vida e por isso deve-se ter algum cuidado, mas não quer dizer não se faça de todo (como tenho lido).
Morrem mais crianças afogadas ou atropeladas do que raptadas por pessoas que as viram na internet e não vejo movimentos para deixarmos de ter carros ou piscinas. Porquê pergunto a essas pessoas?
Quanto às fotos "menos dignas"... acho que as pessoas só devem pôr o mesmo tipo de fotos que poriam delas próprias.

A Sofia faz parte da nossa vida e por isso tratamos dela da mesma forma que nos tratamos a nós (e incluímo-la em quase tudo). Óbvio que o círculo muito próximo de amigos e família recebe mais fotos e vídeos com ela, depois os amigos que tem acesso às fotos privadas nas nossas redes sociais como Facebook tem um pouco menos e todos os anónimos do blogue tem um acesso muito menor. Mas isso acontece com ela e connosco.

Dito isto e reforçando que ela faz parte da nossa vida, ela já vai ganhando o gosto às viagens (e até já vai à garagem buscar a mala mesmo sem ser dia de viagem) e à música (já toca a flauta, kind of...).
Tentamos mostrar-lhe o mundo e a vida como ele é: Quer na parte da natureza como na parte humana:

FESTIVAIS DE MÚSICA:
Assim a Sofia teve o seu primeiro festival de música onde se fartou a dançar a música dos crescidos e a fazer sucesso (cada vez que a música começava era piloto automático para dançar e bater palmas). Este realizou-se em Kaikoura (umas duas horas da nossa cidade) e para além de ser um festival de música e comida (sea food) tem a particularidade da malta se mascarar toda para lá (tanto quanto sei, só porque é fixe). Na primeira foto de lá que publico aqui, gosto das recordações das festas da toga do Orfeão.

NATUREZA:
Também a levamos a ver os animais e a natureza onde esta é mais pura. Desta vez para ver focas adultas e focas bebés. Ainda nos cruzamos com um animal que acredito ser um elefante-marinho, mas como quando se está na natureza não há uma etiqueta ou placa a dizer que animal é limito-me a deixar a foto do dia.

Acreditamos que é assim que conseguimos a educação que queremos: fazendo que ela se parte integrante do nosso dia-a-dia que é adaptado por causa dela mas não nos privando de fazer as coisas que achamos boas para todos.
(E quem pensa de forma diferente está no seu direito de fazer diferente.)
Este é o nosso dia a dia com a Sofia... com ela a participar nas nossas actividades.

A fazer as malas...
Festa da toga?
Hora de dançar... estava a festa a começar...
Foca bebé a tomar banho na cascata...
A apreciar a paisagem...
O prémio para o maior animal que vimos no dia...
NOTA: estão 5 animais nesta foto...