sábado, fevereiro 21, 2015

7 coisas que devem saber antes de vir visitar a Nova Zelândia.

Hoje encontrei este vídeo por acidente.
Depois de viver na Nova Zelândia há mais de 2 anos (e alguns meses) acho que tem dicas muito boas para quem quer viajar e percorrer a Nova Zelândia (ou pelo menos para quem queira perceber algumas diferenças para o resto do mundo). São dicas realmente importantes...

O video é em Inglês, mas estas dicas também só são úteis a quem vem para cá por sua própria conta (a única verdadeira forma de conhecer a Nova Zelândia), por isso convém que saibam falar Inglês.
Espero que possa ajudar a quem estiver a ler isto...


p.s.: no final tem um pouco de publicidade à aplicação para aplicativos móveis, mas vale a pena.

sexta-feira, fevereiro 20, 2015

O lado surreal da Nova Zelândia: Comboios

Para quem vem de "overseas" a Nova Zelândia tem várias coisas estranhas.

aqui falei de algumas delas mas como devem imaginar há sempre mais algumas.

Uma das coisas que não gosto nas estradas aqui são as passagem de nível do comboio. Na cidade há várias com cancelas de segurança mas fora da cidade a única coisa que as sinaliza são sinais luminosos (que facilmente passam despercebidos). Em Portugal isto é algo que ainda acontece (não tanto nas cidades onde há pontes e túneis) mas em muito menor número (proporcionalmente).

Para tornar tudo mais interessante a Nova Zelândia resolveu ter isto num nível muito "mais à frente": Numa das nossas viagens pela West Coast (na nossa ilha) deparámo-nos com uma ponte que não só era de uma só faixa nas duas direcções (o que até é normal aqui na Ilha Sul) como essa faixa única é partilhada com a linha de comboio também nas duas direções.


Podem ver a localização aqui e usar o Google Street View.

Mas se acham que isto é um exagero, também aqui mas na Ilha Norte, a linha de comboio passa pelo meio do aeroporto. A linha ainda está activa, fora durante o período da manutenção que foi feita recentemente, e a torre do aeroporto tem de ter as passagens do comboio (que devem ser muito poucas por dia) em conta para as aterragens.


Podem ver a localização exacta aqui.

quarta-feira, fevereiro 18, 2015

These are the Champions...



Quando se vive num país com pouca exposição ao futebol é muito fácil deixar de acompanhar este desporto. Deixa de ter tanta relevância. Não dá para ter as conversas de ocasião com amigos em que se puxa o assunto e cada um defende as suas causas sem ter qualquer razão a não ser a razão que o coração nos dá.

Obviamente não sou excepção. Apesar nunca ter sido doente por futebol (embora Portista assumidíssimo) sempre gostei de "picar" com aqueles de outros clubes que são incapazes de perceber que é só um jogo. Com os que defendem a minha cor (azul e branco é uma cor só) deixo-os em paz (embora às vezes também tivesse vontade de ser advogado do diabo).
Assim, com a distância admito que não sigo o campeonato Português e apenas vou sabendo os resultados do FC Porto através de alguns alertas automáticos que tenho no calendário. Óbvio que quero o meu clube campeão mas a única forma que ainda discuto futebol é nas redes sociais e apenas para me meter com os meus contactos mais "doentes" de outros clubes, sejam amigos, familiares ou simples conhecidos.

Às vezes ainda leio as notícias e vou sabendo acontecimentos e a curiosidade faz-me ver um  ou outro resumo (como aquele do reclame da Sagres ao golos sofrido pelo Rui Patrício)

Mas há uma excepção: CHAMPIONS LEAGUE...
Até aqui passam os resumos dos jogos... e até aqui acordo cedo para ver um jogo ou estou na trabalho a ouvir os relatos (em Inglês ou Português).

Sei perfeitamente que, para o meu clube, chegar ao quartos-de-final é já um feito e se não chegar é não é um fim de mundo. Mas para todos os que perguntam onde estão os Portistas nas redes sociais quando há uma derrota posso dizer que, pelo menos na Nova Zelândia, estão sentados calmamente a ouvir esta música à espera do jogo seguinte que vão ver a sua equipa jogar:


p.s.: porque sou Portista? Nasci no Porto, cresci no Porto e gosto do meu clube... não tenho porque ser de outro clube no mundo. Se há corrupção e jogos de interesse e dinheiro por trás? Não tenho dúvidas e desprezo isso, mas se for a olhar a isso não vou apoiar nenhum clube (e desengane-se quem acha o contrário, é só a eficiência a fazer isso).

sexta-feira, fevereiro 13, 2015

Desporto 2015... e Portugal a jogar na Nova Zelândia...

2015 parece ser o ano dos Mundiais na Nova Zelândia...

escrevi aqui um pouco sobre o Mundial de Cricket a decorrer na Nova Zelândia e Austrália. A cerimónia de abertura já foi hoje, aqui nas traseiras de nossa casa (literalmente), e o jogo de abertura é já no Sábado.

A minha opinião até agora é que é um evento fantástico para a cidade mas para além de ainda não perceber o desporto (os meus colegas de trabalho andam a tentar me explicar as regras), o facto de viver em frente ao estádio (que é no meio do Hagley Park) não me está a ajudar gostar mais: todos os dias o trânsito da rua, que está completamente cheia de cones (ainda mais que a média normal de Christchurch, que já de si deve ser das cidades do mundo com mais cones de trânsito), muda. E muda várias vezes ao dia. Ou seja, para entrar em casa quando viajo de Norte para Sul, muitas vezes, não posso virar para casa e tenho de dar a volta ao quarteirão. E como está sempre a mudar nunca sei como ir casa, já para não falar no trânsito.

Resumindo: apesar de achar um evento fantástico com milhões de adeptos (estive a investigar um pouco e só na Índia este desporto deve ter cerca de 350 milhões de adeptos, ou seja, mesmo muitos) o desporto em si ainda não me convenceu (mas gostei da cerimónia de abertura).


Claro que como bom Português cresci com o futebol na TV e na escola. Por isso para mim é fantástico que o Mundial 2015 Sub-20 de Futebol também seja aqui e, ainda melhor, que Portugal participe neste Mundial. 
Para quem não sabe (ou se lembra) estes o mundiais de sub-20 deram a conhecer ao mundo a "Geração de Ouro de Portugal" de Rui Costa, Figo e companhia. Foi ainda durante um destes mundiais que o antigo Estádio da Luz viu, no dia 20 de Junho de 1991, Portugal ganhar a final ao Brasil perante uma assistência de 127.000 adeptos (o record de sempre em Portugal para um jogo de futebol) revalidando assim o título de campeão do mundo ganho anteriormente em Riyadh (1989). Ainda deram a conhecer ao mundo jogadores como Maradona, Messi, Dani Alves ou mais recentemente James Rodriguez entre muitos outros.

Assim, Portugal não só vai jogar na Nova Zelândia como um dos jogos é na Ilha Sul, em Dunedin, onde há uns meses fui ver um jogo de rugby com a família.
Assim os jogos da fase de grupo de Portugal são:

31 May 2015 (16:00): Portugal  - CAF 4 (Waikato StadiumHamilton)
3 June 2015 (16:00): Qatar  -  Portugal (Waikato StadiumHamilton)
6 June 2015 (13:00): Colombia  -  Portugal (Otago StadiumDunedin)

Infelizmente a única hipótese de ver Portugal jogar em Christchurch é no jogo das meias finais se Portugal classificar como primeiro do grupo.

As principais equipas a jogar aqui na cidade vão ser a Alemanha e o Brasil. Como não morro de amores pelos Alemães acho que o único jogo que vou ver aqui deve ser o:

Um país no cantinho do mundo (e de muitos mapas) mas ainda com muitas coisas a acontecerem (inclusive em Christchurch).


domingo, fevereiro 08, 2015

Rapaki Bay... e a praia...

Por vezes passo semanas sem escrever um post e nas últimas 24 horas já lá vão três.
O facto deste fim de semana ter tido três dias (sexta-feira foi o Waitangi Day, um dos principais feriados da Nova Zelândia) e de estar em black-out quase total ao Facebook por achar que se perde demasiado tempo lá (noutro post escreverei sobre isto por para mim ainda tem uma utilidade... para já uso-o só para actualizar sempre que há publicações do blog) também ajuda a escrever mais e a fazer outras coisas.

Assim o destino para hoje era "uma praia". Como já saímos tarde (para o padrão Kiwi) optamos por não ir ou outro lado de península a Tumbledown Bay (como originalmente tínhamos planeado) e ir a Taylors Mistake (uma das praias mais populares da cidade).
Como a Sofia estava naquela de adormecer no carro fomos pelo caminho mais longe (mesmo, fomos dar uma grande volta) e no caminho descobrimos outra praia (enquanto fazíamos o caminho por dentro de uns dos vulcões extintos de Banks Peninsula).

É curioso como ao fim de quase dois anos e meio ainda descobrimos locais destes mesmo ao lado de casa que nunca tínhamos dado por eles.



Vantagens desta praia relativamente às outras que já íamos ocasionalmente (Taylors Mistake, Corsair Bay e Tumbledown Bay):
- menos pessoas (deviam estar mais umas 10 umas pessoas na praia toda para além de nós num dia de fim de semana quente). Taylors Mistake e Corsair Bay normalmente tem muita gente. Tumbledown Bay era a melhor para dias quentes e longe de confusão (confusão para o padrão Kiwi, que nada tem a haver com confusão noutro país qualquer).
- a uma distância bem curta de casa. Corsair Bay até é perto mas Taylors Mistake já se demora um bocado mais, principalmente porque o acesso é o mesmo que Sumner e em dias quentes há mais trânsito. Tumbledown Bay fica a mais de uma hora de casa por isso as idas lá são normalmente mais pensadas (dias mesmo quentes)
- o relvado... sim esta praia tem um relvado atrás da areia.
- sombras... e no relvado há muitas árvores a fazer sombra. Um local bom até para se fazer picnics.
- água "quente". Uma outra vantagem de Corsair Bay era ter a água "quente" (mais quente, pelo menos). Rapaki Bay partilha da mesma temperatura.

Ou seja Rapaki Bay passa directamente para topo das nossas praias ao lado de casa.

Para os interessados, fica aqui a localização.

sábado, fevereiro 07, 2015

O Homem que mordeu o pescoço (e não só) da colega de trabalho...

Pelos vistos esta semana Christchurch foi "notícia" em Portugal na Rádio Comercial.

Para quem ouve o Homem que Mordeu o cão o episódio "Vamos a ver se isto agora corre em condições" faz referência a uma história que aconteceu na semana passada aqui na cidade. Para os interessados fica aqui a gravação e a referência começa ao minuto 3:50:

Agora vamos aos detalhes visto que para quem está em Portugal as notícias já chegam um bocadinho diferentes e não foram explicados pelo Markl (ele até foi simpático com as "vítimas"):
- Os escritórios são numa das ruas mais movimentadas na cidade, no segundo piso.
- Não foi um cliente num restaurante... foram dezenas de clientes de um dos pubs mais movimentados da cidade, numa sexta-feira à noite, com vista directa sobre os escritórios.
- Foi à noite com as luzes do escritório todas ligadas (vê-se muito melhor).
- Na manhã seguinte já estava no Facebook e em todas as capas de jornais e abertura de telejornais... ainda antes da mulher traída ter reparado na sua conta do Facebook (aqui não há muitas notícias para passar por isso qualquer coisa é logo capa de noticiário).

Como nota convém dizer que este escritório é na mesma rua da minha empresa, uns poucos prédios ao lado.

Mas sobretudo, para um bom português, interessa é ver a foto do escritório e o nome do edifício:


Tirei esta foto hoje, antes de escrever este post, sem zoom e com a vista que se tem do pub. Ou seja, e depois de meditar tal como pediram na rádio, eles estavam mesmo a pedi-las mas por outro lado COM UM EDIFÍCIO COM O NOME RABOBANK O QUE É QUE QUERIAM...

Mais murais da cidade...

Há umas semanas escrevi aqui acerca dos murais da cidade.
Hoje vou partilhar mais alguns.

Acho estas pinturas (ou obras de arte) fantásticas e de facto preenchem muitos dos vazios que ainda há na cidade.
Gosto sobretudo de como são pensadas para os lugares onde estão, por exemplo, a que se vê uma mulher despida num edifício com as letras CG, está pintada nas paredes do clube de strip da cidade (o único que se manteve de pé em toda a rua depois do terramoto, vá-se lá saber porquê!) ou a bailarina que está pintada nas traseiras do teatro da cidade (no post anterior).