terça-feira, dezembro 31, 2013

Contas aos Kms...

A última semana desta viagem (onde já estão incluídos estes nossos últimos dias) está a ser em Sydney.

Aqui já é dia 31 de Dezembro de 2013 e um dos objectivos deste dia é um dos principais objectivos desta viagem:
Passagem de ano em Sydney...  
É tudo cliché nesta vinda nesta data mas era uma daqueles coisas que queria mesmo experimentar uma vez na vida. Por isso, em tudo o resto nesta cidade, temos feito os dias no modo menos "turístico" possível. O objectivo é passear apenas por passear. Sem ver nada em especial.

Ontem um dia foi passado no bar da Opera de Sydney com alguns Portugueses e novos conhecidos. Hoje foi nas esplanadas com outros e ainda tivemos mais um passeio pelo CBD. Em dois dias não tirei mais de dez fotos, o que para mim até é raro mas reflete o espírito: apenas um "banho de ambiente de cidade".

Também por essa razão já devolvemos o carro há dois dias.
O saldo de quilómetros de uma semana e um dia ficou em 2705,9 km percorridos de carro (para terem ideia é mais que conduzir do Porto até à Polónia).
O saldo da experiência:
Apesar de ser muito tempo em viagem VALEU MESMO A PENA, cada momento... São daquelas coisas insubstituíveis na vida: conhecer as coisas realmente no lugar onde elas estão (em particular os animais, as paisagens e tudo que está no meio das grandes cidades da costa Este da Austrália).

Agora e até ao final só viajamos de transportes públicos.

Já agora e como este é a última mensagem do ano:
BOAS ENTRADAS E FELIZ ANO NOVO PARA TODOS...
Quando voltar a escrever já devo estar em 2014...
Obrigado a todos que acompanharam (com muita paciência) o blog neste ano de 2013.

Abaixo o mostrador do carro onde "Trip" indica os quilómetros desde que começamos a conduzir o carro até ao momento que o devolvemos (quando foi tirada a foto).

domingo, dezembro 29, 2013

Canberra, não muito impressionado...

Se à partida, por tudo que ouvia, as expectativas para Canberra, capital do território Australiano, não eram muito altas, confirmou-se o que ouvia e acredito que seja uma cidade para não voltar (embora não me arrependa por um segundo da visita).

Situada algures entre Sydney e Melbourne porque as cidades não se entendiam qual devia ser a capital, a cidade é demasiado "artificial". Parece-me mais uma daquelas cidades pensadas ao pormenor no papel, e em teoria tudo é espectacular mas depois na prática não deixa de ser um cidade artificial no meio de um deserto, onde as pessoas não se fixam naturalmente.

Muito interessante na viagem foi o conhecer o Parlamento e o Senado da Austrália e saber um pouco da história do país. Ainda foi interessante visitar esta cidade no ano do seu centenário (ou seja, o Orfeão é mais antigo que esta cidade).  Fica o "visto" na visita à capital feito mas pouco mais que isso. 

Numa palavra "desinteressante". Não é de certo dos piores locais que já estive, mas também está longe de ser dos mais interessante. Seja como for, o desvio valeu a pena para ter a minha opinião própria sobre a cidade.

Ficam as fotos da visita ao edifício mais importante e da cidade e eu a carregar no botão para ligar a Austrália (pelo menos parece um botão aquilo, só pode...)




sábado, dezembro 28, 2013

2400km and counting...

Chegados a Canberra, capital do território Australiano, e ainda com uma viagem para Sydney pela frente, já estamos com mais de 2400km de viagem no conta-quilómetros do carro, isto em menos de uma semana, e com diversas paragens fantásticas pelo caminho.


Hoje foi com 34 graus centígrados: o ar condicionado nos carros foi mesmo uma invenção fenomenal.
Amanhã continuámos...

Koalas e animais na Austrália...

Um dos grande objectivos da viagem à Austrália era ver os animais mais emblemáticos deste continente/ilha: os cangurus e os koalas. Mas o que eu realmente queria desta viagem era vê-los ao vivo no seu ambiente selvagem. Nunca gostei de ver animais presos. Faz-me imensa confusão (então no circo nem se fala) e por isso a nossa viagem teria de passar por zonas mais remotas em que fosse possível vê-los nesse seu ambiente. 

Se com os cangurus a tarefa já tinha sido concretizada (na realidade e tendo em conta os nossos percursos já nos temos cruzados com cangurus suficientes para o resto da vida), com os koalas a situação era mais complicado, porque embora tenhamos passado em vários locais com alguns eles ao início não são tão fáceis de se ver (principalmente se não soubermos como os procurar). 

Depois de nos habituarmos a procura-los (muito tempo a olhar para árvores) conseguem-se encontrar no alto dos troncos (primeira foto).
Porém no meio de uma destas paragens (que são uma tarefa de paciência a tentar encontrar algum) tivemos um dos melhores momentos da viagem até agora. Um koala com o bebé às costas a atravessar a estrada e a começar a subir uma árvore mesmo ao nosso lado. Fantástico de assistir ao vivo e a cores e com direito a alguns destes registos fotográficos.  

Ainda curioso neste local, uma floresta grandinha que tem um caminho de acesso a um farol, é que encontramos outras pessoas à procura do mesmo. Por isso quando víamos um carro encostado na estrada prestávamos especial atenção porque podia ser que alguém tivesse visto algo naquele local. Era um olho a olhar para as árvores na floresta e outro para não atropelar não só os koalas como algum distraído a olhar para as árvores também.



Melbourne, simplesmente de sonho...

Comparando com alguns amigos e conhecidos sei que ainda não viajei muito. Porém já tenho nas minhas cidades visitadas grande parte daquelas mais cliché: Paris, Londres, Madrid, Barcelona, Amesterdão, Roma, Atenas, Los Angeles, Praga, Dubai, San Francisco, Nova York, Toronto, Washington, Tokyo, Kyoto, Bangkok e podia continuar por aí fora. Mas se em Barcelona até pensei: "aqui não me importava de viver", nenhuma me fez sentir: "aqui eu quero mesmo viver... esta cidade (fora o meu Porto) sou eu". 
Melbourne fez-me sentir isso. 

Uma cidade fantástica. Limpa, organizada e equilibrada. Não encontrei nada que já não tivesse visto noutra cidade, mas encontrei tudo o que de melhor encontrei noutros locais, no mesmo sítio.

Desde a zona muito "open minded" de Prahram que faz lembrar San Francisco, ao centro da cidade com uma arquitectura fantástica ao estilo de Barcelona misturada com Toronto. Com uma marginal digna de Dubai misturado com os casinos de Las Vegas, em ponto muito mais pequeno mas com o tamanho (para mim) ideal e com temperaturas muito melhores (mais amenas) e a meia hora da natureza arrebatadora que se encontra na Great Ocean Road que ainda tem praias fantástica, tudo se conjuga para A MINHA DEFINIÇÃO de uma cidade fantástica: "Pequena" mas ao mesmo tempo com TUDO que se quer numa cidade.

Neste momento fica um lugar aqui bem perto para voltar a visitar... quem sabe o que será no futuro. Para já, fica com o "selo" de ser a minha cidade número 1 no mundo (excluindo OBVIAMENTE, o meu Porto, que será sempre o primeiro no meu coração).

(ficam aqui algumas fotos, as outros ponho no Facebook, que em viagem é mais fácil fazer upload para lá que no blog)






quarta-feira, dezembro 25, 2013

Austrália ao ar livre...

Uma das vantagens na nossa forma de organizar férias é que temos liberdade de trocar as paragens e oportunidade de conhecer diversas coisas de uma forma que não é a mais "turística" de se fazer mas que é muito mais interessante.

Um exemplo disto foi uma caminhada que fizemos que nos foi recomendada, num dos locais que ficamos a dormir, por locais onde tivemos a oportunidade de nos cruzarmos com cangurus no seu estado selvagem. Sem dúvida que foi a maior prova que estávamos na Austrália.

Como não havia mais ninguém por perto (nem longe) nem avisos a dizer como se devia lidar com os animais resolvemos não os tratarmos logo de abraço e mantivemos uma "distância de segurança". É que a cada movimento que fazíamos levantavam logo todos a cabeça. 
Independentemente disso, é bem mais interessante que ver animais num jardim zoológico e um exemplo do que se encontra na Austrália.



sábado, dezembro 21, 2013

Natais longe de Portugal...

É estranho ler no Facebook todas as pessoas a fazer a viagem de regresso a Portugal. Contei pelos dedos das mãos os Portugueses que conheço no estrangeiro que não foram/vão/estão a ir para Portugal neste Natal. E destes quase todos vão receber visitas da família no país que agora os abriga.

É uma pequena sensação de vazio mas ao mesmo tempo não sentimos que estamos longe da nossa família. Falámos regularmente para casa durante várias horas e sentimos-nos bem com isso. Falta-nos aquele encontro mas é compensado pelo aconchego de saberem que estamos bem e nós sabermos que está tudo bem com eles também.

A não ida a Portugal não é algo que nos fosse forçado, mas, tal como no ano passado, é uma decisão refletida. Uma ida a Portugal implicaria muito mais que o dinheiro da viagem:
São 80 horas de voo, lidar com dois jet lags e na realidade aproveitar pouco por causa do cansaço e serem só duas semanas.
Ainda estamos finalmente no Verão e com o bom tempo (o irónico é que enquanto estou a escrever apesar de estar calor está a chover... mas têm estado bons dias) e ir para o Hemisfério Norte era voltar para o Inverno e com dias curtos: Resumindo: na realidade há diversos contras.

E afinal uma família a dois não deixa de ser uma família e o encontro com os nossos pais vai ser já para breve (é um breve relativo mas tendo em conta que já se fazem os preparativos da viagem parece muito mais perto). Os amigos sabem que tem sempre a porta aberta para visitar e alguns já estão a fazer planos para 2014.

Assim com um Natal a dois é possível ter uma logística completamente diferente porque só é preciso carregar poucos presentes e por isso fazer em qualquer sítio (apesar de termos a árvore de Natal aqui em casa). Com duas semanas de férias, o Natal este ano vai ser em Melbourne e a passagem de ano em Sydney. A viagem começa amanhã e apesar de as malas não estarem prontas (daqui a 24 horas já estamos no avião) o plano já está no esboçado. Esboço porque, com alguma aventura sempre à mistura, fazem-se sempre algumas alterações à medida que se faz a viagem.

Em baixo fica o mapa do nosso plano para a nossa "Aussie Road Trip" com os destinos de onde planeamos dormir marcados assim como alguns dos desvios para ver algumas coisas. Normalmente fazemos sempre estes planos para todas as viagens que fazemos (no que toca a viagens de carro/carrinha/comboio) para nós mas desta vez partilhamos aqui também.

É a nossa maneira de ter um "Feliz Natal"... Se não podemos estar perto e rever muitos daqueles que gostamos, pelo menos damos a alegria a aqueles que gostam de nós de saberem que estamos muito bem e a aproveitar cada momento da vida a conhecer esta bolinha azul que todos partilhamos como sendo o nosso planeta...

Nas próximas semanas o blogue deve ter muito mais actividade, mas para aqueles que só lerem esta mensagem hoje e não leiam as próximas mensagens, que tenham todos um Natal muito feliz, seja com a família ou amigos em Portugal ou em qualquer lugar do mundo...


Ver o mapa em grande 

domingo, dezembro 08, 2013

Há algo na Nova Zelândia...

Dizem que número de ovelhas na Nova Zelândia é 25 vezes superior ao nível de pessoas.

Como em tudo na vida, há sempre tendência a exagerar um pouco, mas com 7 ovelhas para cada pessoa a viver na Nova Zelândia (números oficiais do governo... incluindo o de ovelhas) não deixa de ser um número incrivelmente alto, que se nota a cada minuto quando se sai das cidades (na minha ilha a relação pessoas/ovelhas deve ser bem superior a este).

Estamos assim a falar num total 34 milhões de "habitantes" nestas ilhas, dos quais 4 milhões dizem-se ser humanos...

Ainda assim há algumas ovelhas que se tornam mais sofisticadas e andam, inclusive, de carro. Aqui ficam as provas disso:



Há qualquer coisa de especial com as ovelhas que só se vê na Nova Zelândia...
(estes detalhes fazem-me rir e adorar cada vez mais esta estadia neste país)

quinta-feira, dezembro 05, 2013

Cinema vindo de Portugal na Nova Zelândia...

Quando se está a 20.000km de país que nos viu nascer há pequenas coisas que nos dão alegria, que para aqueles que sempre viveram em Portugal, é complicado descrever.

Olhar para o cartaz de uma das salas de cinema aqui da cidade foi uma dessas coisas.
Apesar destes filmes já terem passado aqui no festival de cinema, é sempre bom ver que as próximas duas estreias de filmes, no horário normal do cinema, vão ser dois filmes que tem a sua atenção virada a Portugal.

Assim no próximo dia 12 de Dezembro começa a passar o "Night Train to Lisbon".


O filme seguinte a estrear é o "The Gilded Cage", filme que fez recentemente sucesso em Portugal com o nome de "A Gaiola Dourada".


Este não é um dos cinemas dos maiores shoppings da cidade mas não deixa um dos locais que já íamos, sendo mais perto do centro da cidade que qualquer um dos outros.

Para os interessados, aqui ficam as próximas estreias nesta sala de cinema...